ANDANDO COM OS PÉS NO CHÃO

"Porém, Naamã muito se indignou, e se foi, dizendo: Eis que eu dizia comigo: Certamente ele sairá, pôr-se-á em pé, invocará o nome do Senhor seu Deus, e passará a sua mão sobre o lugar, e restaurará o leproso." ( 2 Reis 5:11 )

Ponderar sobre a vida de Naamã nos traz grandes lições. Poderia ser outro personagem qualquer. Poderia ser até mesmo sobre você. Os princípios extraídos são os mesmos, não importa a vida de quem seja. um machado é um machado.

Seja o modelo de pedra que o homem primitivo usava ou o moderno feito de aço inoxidável. A forma e o material do machado são circunstanciais, a realidade essencial é que se trata de um objeto cortante que pode nos ser útil se o usarmos apropriadamente.


Você já sentiu indignação? - Sentimento experimentado de cólera, revolta, ira intensa; ódio, raiva, diante de uma situação indesejada. ( vs. 11)

Deus se preocupa tanto com seu estado emocional, ou se preferir um conceito mais atual, SAÚDE MENTAL; que Ele ensina-nos: "Irai-vos, mas não pequeis, não se ponha o sol sobre a vossa ira" ( Efésios 4:26).

Naamã se irou porque não foi atendido como gostaria!.


Quero refletir um pouco sobre essa REAÇÃO primitiva que ele teve, e que muitas vezes você também tem. Não sobre o sentimento em si, mas sobre a reação em si frente a realidade do dissabor que teve.


O que mudou da época de Naamã para a nossa época de hoje? - O que mudará de hoje até, digamos daqui a 200 anos?

Mudam-se os tempos, as culturas, os objetos,

os lugares, as opiniões e circunstâncias, mas a natureza do homem não mudará - continuará a mesma.


Em todo o tempo ele terá que lidar com duas instâncias:

A REALIDADE à sua volta e seus SENTIMENTOS ( Vontades, emoções, pensamentos e desejos).


Naamã era um homem poderoso, valente, vitorioso (vs.1), acostumado e enfrentar grandes desafios. Diante de sua acertiva de desistir do seu objetivo por causa de um efêmero sentimento, alguns dos seus soldados o cutucaram: "Então chegaram-se a ele os seus servos, e lhe falaram, e disseram: Meu pai, se o profeta te dissesse alguma grande coisa, porventura não a farias? Quanto mais, dizendo-te ele: Lava-te, e ficarás purificado." ( 2 Reis 5:13 )


Em outras palavras eles disseram-lhe:

"Se o profeta te pedisse que fosse arrancar a cabeça de um leão na África, você não iria? - Que dificuldade há em se despir e entrar no rio?".


QUE IRONIA!

___________________________________________________________________

Alguém que é capaz de matar um leão, se nega tocar num gatinho.

___________________________________________________________________

Atitudes assim quando manifestas, revelam inabilidade de uma relação equilibrada com a realidade. Altamente contraditória.


Durante toda a sua vida, você será desafiado a ter que escolher entre enfrentar a realidade e, ou fugir dela e refugia-se em suas emoções.

Não existe na realidade, situações favoráveis que se ajustam à nossa vontade o tempo todo, mas sim, pessoas que reagem frente às situações indesejadas como se elas fossem ameaças.


Há pessoas que enfrentam leões outras têm medo de camundongos. Ambas encontram um conflito que se simplifica em duas alternativas essenciais: Enfrentar ou fugir.

Qualquer uma que seja a escolha será uma reação plausível.

Não diferente de Naamã, Elias enfrentou com valentia 850 profetas de Baal, mas fugiu e se escondeu em uma caverna depois de sofrer ameaça de morte da parte da rainha Jezabel.

O que isso nos traz, onde nos leva?


Não importam as circunstâncias difíceis que esteja vivendo: Falta de emprego ou dinheiro. Ameaça de uma doença incurável, ou medo de morte por COVID-19. Limitação física ou outra qualquer, representam uma realidade que impõe-nos duas possibilidades: ACEITAÇÃO OU FUGA. Aceitá-la e combater, não contra ela, mas com ela, com as ferramentas, com as possibilidades que estão ao nosso alcance. Ou fugir da realidade, abdicar de nossa responsabilidade pessoal de governo e da coroa do poder sobre nossos mais profundos medos.


Deus quando viu o sentimento de frustração e inveja de Caim, sabendo do perigo e consequências que ele estava sujeito se não lidasse com eles, disse-lhe: "E o Senhor disse a Caim: Por que te iraste? E por que descaiu o teu semblante?

Se bem fizeres, não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves DOMINAR." ( Gênesis 4:6,7 )


A palavra chave aqui é DOMINAR. Deus nos ensina que tudo que você não dominar em sua vida, dominará você. Das finanças ao impulso sexual, desejos, anseios e sentimentos não controlados serão variantes de cabrestos sobre sua vida.


Caim cedeu ao impulso natural de reagir ao sentimento negativo que teve - Matou seu irmão.

Naamã indignado, desabafou e desejou voltar para casa sem a cura. Elias, diante do medo se escondeu dentro de uma caverna.

___________________________________________________________________

Aqui então vemos um princípio: QUEM NÃO É CAPAZ DE ENCARAR OS DESAFIOS DE SUA REALIDADE, será vítima dos seus sentimentos negativos.

___________________________________________________________________

Certa irmã, depois de ouvir de seu marido que este tinha uma amante e deseja divorciar-se, trancou a porta de sua casa, ligou para o seu pastor chamando-o em casa e reafirmou para o marido:

"Quando me casei com você, Deus disse que você seria meu, portanto, jamais vou abrir mão de você".


Resumindo, ela encarou a situação como um desafio de reconquistar seu esposo e salvar seu casamento e hoje, vivem uma vida normal, feliz e próspera. Aquele momento e evento é apenas uma cicatriz e não uma ferida do passado.


Fico a pensar:

Quantos hoje, não se encontram escondidos em cavernas com medo de encarar sua realidade?

A dicotomia da vida cristã passa por aqui.

O homem natural tem que decidir entre a REALIDADE e seus DESEJOS.

O cristão encontra uma terceira via: A fé.

Ele olha a realidade e a vê como ela exatamente é, não nega os fatos.

Olha para si e vê que deseja que algo seja diferente nessas circunstâncias, e contempla sua limitação frente a ela, no entanto, repousa na fé. Naquilo que Deus promete e pode fazer. Busca socorro em Deus em suas promessas.


"Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia...O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. ( Salmos 46:1, 11)

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo