top of page

PREGUIÇA NÃO TEM CURA

Preguiça não tem cura. Falar dela, é falar também de pessoas improdutivas, de escassez e de pobreza como sinônimos.

POBREZA nada mais é do que improdutividade. Ela é consequência de uma vida inerte, indisposta, indiferente ao desejo de crescer e prosperar.


O preguiçoso é motivado pela indisposição de fazer alguma coisa. No entanto, é importante ressaltar, todavia, que a preguiça não é uma doença, mas sim, um sintoma de algumas patologias como a Narcolepsia, que é o excesso de sonolência, ou a Depressão, cujos sintomas incluem passividade e falta de motivação, ou, ainda, síndromes ligadas ao cansaço, como a Síndrome da Fadiga Crônica.


Evidentemente, nem todos os casos são patológicos. Há situações em que a pessoa realmente tem aversão pelo trabalho, noutros, de fato existe uma indisposição acentuada para se realizar determinadas tarefas.

Nesse sentido, é importante olhar o contexto em que a pessoa está inserida, e não julgá-la pela sua inércia.


Nem toda pessoa que manifesta um quadro de inatividade semelhante ao estado de preguiçoso é alguém que de fato está com preguiça.

Pode ser que o mesmo na verdade esteja doente.


Algumas doenças, principalmente doenças emocionais têm a preguiça como um dos seus sintomas. Por outro lado, ela também pode ser consequência de um estilo de vida sedentário.

Pessoas obesas costumam sofrer mais com situações que as desafiam à mobilidade, o que muitas vezes, exige-se das mesmas maior esforço físico e disposição.

A imobilidade de alguns, pode estar originada em problemas cardíacos e diabetes, ou outros fatores.


O mais importante é autoavaliar-se: Qualquer que seja a situação, se a pessoa vive um quadro de inatividade dada à preguiça que sente, e esta o leva a experimentar : Sentimentos de frustração consigo mesmo;

Vontade de sair dessa condição, mas não consegue;

Percepção de que outras áreas de sua vida estão sendo prejudicadas pela sua passividade, moleza e lentidão;

É hora de começar a repensar o estilo de vida em questão.


Preguiça não tem cura! Ela não uma patologia (doença), não se pode falar em cura.


Entretanto, mudanças no ritmo de vida da pessoa podem diminuir significativamente a moleza e fornecer novas formas de energia e motivação.

Exercícios físicos e acompanhamento terapêutico formam um bom e prático caminho para a solução.


As pessoas em geral sabem que precisam mudar, mas raramente conseguem promover a mudança de hábitos sozinhas.


Daí a sugestão do acompanhamento terapêutico.

Com ajuda profissional, você poderá ser conscientizado de possíveis causas que o levam à inatividade e indisposição, bem como de outros fatores que possam estar te impedindo de experimentar atividades consideradas saudáveis para sua autoestima e saúde do corpo, tanto quanto prazerosas e reconfortantes para seu bem estar e convívio social.


Caso se identifique com o conteúdo desse artigo, marque uma consulta conosco, pode ser presencial ou online.


Podemos ajudá-lo a superar sua dificuldade e conduzi-lo a novas motivações em sua vida.






24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page