top of page

Ele pensa em divórcio, após me trair, que faço?


O Divórcio é traumático para todas as partes. ( Homem, mulher e filhos ). Do ponto de vista de Deus, ele não deve ser praticado em hipótese nenhuma.

Se seu esposo te traiu e mostra-se arrependido, sua obrigação cristã é perdoá-lo. ( Ainda que não sinta vontade )


O universo humano, (masculino e feminino ) está sujeito a falhas (quedas) inclusive de adultério. Por isto precisamos do perdão, e da contínua presença de Deus.


Se seu esposo te traiu e não mostra-se arrependido, você deve perdoá-lo e buscar ajuda externa (conselheiros de confiança, pastor, terapeuta familiar cristão ) que possa sentar com vocês dois e aconselhar sobre as implicações do divorcio e suas conseqüências para a família, incluindo os filhos como maiores vítimas.


TUDO O QUE VOCÊ NÃO CUIDAR VOCÊ PERDERÁ.

Costumamos apontar defeitos e erros dos nossos cônjuges. Isto é um erro que praticamos que tende a estragar o relacionamento a dois. Ninguém gosta de ser cobrado.

Se você o aceitar, precisará "... esquecer a traição dele". O que significa que deverá liberar um verdadeiro perdão.


PERDOAR NÃO É ESQUECER. È NÃO SE LEMBRAR MAIS. ( Ficar jogando em rosto a falha cometida)


* Quem não perdoa vive presa ao passado.

* Quem não perdoa sofre no presente, por reeditar o cenário e as emoções do primeiro momento sofrido.

* Quem não perdoa trata os outro como culpado sempre.

* Quem não perdoa "endurece o coração para o outro", talvez seja por isto que muitos costumam em momentos assim, dizer: "..eu não sinto nada por ele".


- Se você se casou com ele, é possível que sentia algo especial. Porém casamento não deve ser pautado em sentimentos, estes variam de acordo com as circunstâncias. casamento deve ser fundamentado no compromisso de amar. Posto isto que, mesmo que o outro venha a falhar.


* Deus não nos trata como pecadores (ainda que saiba que somos), mas sim, como pecadores perdoados. ( Imagine se Ele o tempo todo nos tratasse hoje, segundo os erros do passado?)


Viver é compartilhar o melhor do momento presente.


Seu marido precisa de seu amor e compreensão. Ele errou, mas é possível haver mudanças, se ambos lutarem para isto. Se vocês são evangélicos. Mais uma razão para colocar a situação diante de Deus.


Porém, não é suficiente orar. É preciso ATITUDE. Tais como, atitudes de:


PERDÃO ( sua para com ele, de palavras mal faladas)

PERDÃO - ( Dele para com você, confissão, reconhecimento, desejo de mudança )

PROPÓSITO - Deve haver um novo propósito no coração de ambos em não tocar na ferida mais, uma vez que haja o desejo de mudança. Voltar para a estrada principal é a melhor opção agora. ( Provérbios 28:13)


BUSCAR UM CONSELHEIRO CONJUGAL: Ter uma pessoa madura, um pastor/ terapeuta familiar, é um bom caminho para o reinicio do relacionamento a dois. ( Como mulher não busque se aconselhar com o sexo oposto, sem que alguém a acompanhe, ou o conselheiro esteja acompanhado da esposa)


Creio que são sugestões de procedimentos que poderão ajudar você no caminho da restauração.


Porém, entenda que:

Um bom casamento precisa de investimentos pessoais.

* Cada um de nós precisamos melhorar dia a dia em nossas atitudes dentro de casa para com o cônjuge.


Gestos de valorização contínua (elogios / reconhecimentos ) são sementes que plantamos que produzem deliciosos frutos no relacionamento a dois. - Jamais semeie palavras de dúvida, discórdia, críticas ou acusações. - Nunca ajudam.

Um bom casamento precisa de persistência para ser construído.


Há porém, uma diferença entre PERSISTÊNCIA E TEIMOSIA. - A pessoa persistente busca alternativas para resolver os problemas e superar as dificuldades. (é o que você está fazendo ). Ela aprende com os erros cometidos, e portanto, muda diante das circunstâncias.


O teimoso, pelo contrário, mantêm-se inalterado. repete o próprio comportamento que o mundo e as circunstâncias se adaptem a ele.

O teimoso espera que o parceiro conjugal venha a ser de um modo que jamais será.


O teimoso fica cego para o significado daquilo que aparentemente ele está enxergando, e por não ver solução diante da crise, prefere fugir que enfrentar.

Ausência do amor mutuo, brigas desrespeitosas, palavras ferinas, indiferença e hostilidades, são cultivadas à medida que o teimoso acredita que está certo.


Devemos persistir em salvar o casamento até que de fato não estejamos agindo por teimosia, mas pelo impulso de amar ao outro apesar de suas limitações.

#divórcio #adultério #traiçao #relacionamento #pecado #preocupação #casamento

0 visualização0 comentário