Como mudar meu cônjuge?


"Então chegaram ao pé dele os fariseus, tentando-o, e dizendo-lhe: É lícito ao homem divorciar de sua mulher por qualquer motivo?" (Mt 19:3)


Quem casa, casa para ser feliz. Muito embora seja esta a proposta do casamento, ele não vem embrulhado em papel de presente, mas é um presente de Deus ao homem.


Infelizmente, muitos ao longo dos três primeiros anos se desfazem (divorciam - 7 em cada 10 no Brasil ). Enquanto isto não acontece, os cônjuges ficam tentando salvar o casamento na tentativa de mudar o outro "segundo à sua imagem e semelhança".


Os fariseus chegaram até Jesus afim de arrancar dele uma sentença positiva favorável à separação conjugal. Perguntaram: "É lícito ao homem repudiar sua mulher por qualquer motivo?". (Mt 19:3)


Hoje os casamentos acabam-se por qualquer motivo. Um deles, e talvez a maior razão seja o fato de um tentar mudar o outro , e ao longo do tempo perceber que fracassou.


Imagino que quando começaram a namorar, quando se conheceram, notoriamente os "atos falhos", "jeitões", "vícios", "temperamentos", e "malandragens" eram bem evidentes no outro. Mas mesmo assim, ele/ ela decidiram se casar. Por que?


Porque lá no fundo, imaginamos que depois de casados podemos mudar o outro. O fato é que ao longo de inúmeras tentativas e "brigas",desgastes, vão percebendo que a realidade é bem diferente. Após frustradas tentativas, a conclusão que chegam é:

-Não tem jeito! - Não dá mais!, infelizmente, concluem: "pau que nasce torto, morre torto"!


Seja no casamento, na igreja, ou em qualquer outro ambiente, a tentativa de mudar alguém tropeça em dois grandes equívocos:


1- Acreditar piamente que isto é possível,

2- Acreditar que a mudança do outro nos tornará mais felizes.


Infelizmente este paradigma dentro dos relacionamentos levam a atitudes tolas que culminam no desgaste e frustração que levará à infelicidade e fracasso.

- Não são as pessoas que nos fazem felizes, mas a maneira como lidamos com elas.

Você nunca será feliz se sua felicidade depender do comportamento do outro.

O bom comportamento do outro não pode ser o fator de validação de sua felicidade.


Porque qualquer motivo é motivo para separação?


Porque a conclusão é óbvia. Uma vez que não consegui fazer com que o outro(a) aja de acordo com meus pensamentos, meu jeito, minha forma, ... somos incompatíveis. Isto por si só é suficiente.


Algumas dicas para você não incorrer no mesmo erro:


1) Aceite as diferenças e a individualidade do seu parceiro;


2) Procure valorizar o que ele(a) tem de melhor e concentre-se nisto, não nos defeitos, erros e falhas.


3) Tenha segurança de que com o tempo adubando o relacionamento com muito amor, compreensão e fé, poderá influenciar positivamente seu comportamento para melhor. (I Pd 3:1-7)


4) Não espere realização em valores que o outro não tem, procure celebrar cada momento, dentro das limitações naturais que ele(a) possui. Levar a sério os pontos fracos do outro é o caminho para a amargura, frustração e infelicidade na vida a dois.


5) Fique convicto(a) de que por melhor que seja seu cônjuge, você NUNCA terá um parceiro perfeito(a)... porquê? - Porque para nós o parceiro perfeito é aquele que funciona do nosso jeito.


6) Não gaste sua energia tentando padronizar as pessoas segundo sua imagem e semelhança. Isto enfraquece e faz sofrer, implicando em envelhecimento precoce, angústia e doenças.


7) Por fim, aprenda o segredo de orar por ele(a) colocando diante de Deus suas fraquezas, defeitos, vícios. Só Deus faz milagre!


Por último, VIVA O DIA DE HOJE com quem escolheu um dia rolar a sua vida. Se divirtam juntos, crie programas e atividades que envolvam vocês em um crescimento mútuo.

Construam juntos os objetivos da família, sejam afetuosos, carinhosos, amáveis e tolerantes uns com os outros... assim, com pequenas atitudes, grandes mudanças acontecerão, trazendo a certeza de que em momento algum haverá MOTIVOS para o divórcio.

#relacionamento #escolhas #mudanças #felicidade #futuro #casamento

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo