4 Razões porque namoro evangelístico não funciona


Falamos no primeiro artigo sobre namoro evangelístico. Vamos abordar sobre as razões do porquê não acreditamos no sucesso de um namoro que foge à visão bíblica para um relacionamento saudável.


1- Em primeiro lugar, porque não existe namoro evangelístico.


Quem se esconde detrás da justificativa de que espera alcançar alguém e levá-lo à Cristo por meio do namoro, mente. O fato é que está apaixonado(a), preso(a), ligado(a) e não consegue se libertar de tais sentimentos que nutre pelo outro.


Geralmente se sentiu atraído(a) pelo charme, status, posição, ou ostentação aparente de sucesso da pessoa, e caiu ... criando uma ilusão de possibilidade de ser feliz com esta pessoa. Porém , a Bíblia não erra: "Os infiéis" não têm o mesmo pensamento cristão que o irmã(o).


2- Porque o pensamento incrédulo é radicalmente diferente do pensamento cristão.

A pessoa que não tem o temor a Deus raramente desenvolve um sentimento puro quanto ao relacionamento a dois. Poderá até se apresentar como um cara ou mulher legal à princípio: Sendo-lhe Cortez, amável, indo à igreja com você, mas sua natureza não mudará por causa disso.


O incrédulo mente com naturalidade. O cristão serve a Deus porque um dia "decidiu" afastar-se do pecado, os quais classificamos em três grupos: Ídolos, paixões e mentiras. Assim, se o outro não é cristão, logo continua na prática destes, cujo pai, diz a bíblia, é o diabo (João 8:44). É justamente por este motivo que a palavra de Deus chama tais pessoas de "infiéis", porque não são fiéis a Cristo.


3- A experiência sexual geralmente é o centro das intenções.

Por favor, não me atirem pedras! Infelizmente a grande verdade por trás dos relacionamentos mistos à priori tem a ver com a carência sexual de ambos os lados.


Tanto um quanto o outro, via de regra são atraídos pela necessidade sexual. As experiências sexuais passadas ainda se encontram vivas no coração do incrédulo, e até mesmo, em muitos casos no coração de muitos cristãos que se encontram dentro da igreja, e que por sua vez, ainda não adquiriram uma mente pura com relação a este assunto.


É comum encontrar mesmo nos bastidores evangélicos, moças e rapazes sexualmente ativos em seus relacionamentos amorosos. O problema não é praticar o sexo, e sim, a sua prática num contexto biblicamente fora de hora. Vale lembrar que "fornicação, prostituição e adultério" ainda são práticas condenadas biblicamente para quem de fato declara servir a Deus com um coração inteiro.


O incrédulo tem pensamentos impuros. O maior erro do crente neste caso, é assumir que o outro é puro sexualmente. Costumamos imaginar que as pessoas são como nós somos. Tomamos como ponto de partida que a mentalidade do outro é igual a minha. De fato, não devemos ser maliciosos, ter uma mente impura, porém, não devemos ser meninos, totalmente inocentes em nossas relações com pessoas que não confessam temor a Deus. Jesus disse que: "Sejam simples como a pomba e prudentes como as serpentes" (Mt 10:16).


Naturalmente que se alguém tem práticas impuras e conceitos morais diferentes daqueles que o cristão cultiva quanto ao sexo, isto não mudará simplesmente porque namora um cristão. Quem pratica o sexo com dois ou mais parceiros enquanto solteiro, tenderá a fazê-lo mesmo depois de casado. E isto, indiferente ao fato de você ser ou não cristão.


4. Um corpo sex não garante estabilidade e sucesso no relacionamento.

A maior parte dos namoros evangelísticos são justificados pelas mulheres, e infelizmente são elas as maiores prejudicadas. É comum rapazes crentes procurarem meninas não crentes para estabelecer um relacionamento misto. A motivação nestes casos, justificados por eles ( apreciei a sinceridade daqueles que se abriram comigo), foi que se sentiram atraídos pela beleza estética delas.


No caso de meninas, mulheres crentes, quando buscam um namoro misto, geralmente são vítimas de flertes de rapazes caçadores de meninas "virgens", "difíceis", ou "carentes". Tem homens e não poucos que apreciam muito mulheres difíceis, e no arraial cristão, devido a fé, estas são vistas como ideais, por serem mais resistentes às primeiras investidas de pessoas que não comungam sua fé.


O grande detalhe é que por motivos de fraqueza espiritual e sexual, carência, medo de ficar só, de não aparecer ninguém nos próximos anos, do fato do cara ser legal, gente boa, bom de lábia, boa promessa: - "Tô procurando um mulher para casar, constituir família", ... o crente abre a guarda e cede ao impulso de experimentar o relacionamento com alguém que sabe, poderá trazer sérios conflitos depois. E acaba descobrindo tarde demais que "era melhor solteiro(a) que mal acompanhado (a)".


Aconselho: Não vá na onda de acreditar que será feliz com alguém só porque ele(a) tem um corpo de garanhão, ou bom de bico. A experiência tem mostrado que as chances do crente vir a ser feliz com alguém assim, é a mesma de acertar na loteria.


Tenho visto e já vi não poucas irmãzinhas chorarem amargamente as escolhas erradas que fizeram um dia em querer encontrar o camarada certo num relacionamento errado, para melhor dizer: Misto.


Hoje, ao olharem para traz, entendem que poderiam e deveriam ter esperado um pouco mais, porém, não adianta chorar sobre o leite derramado.


Este artigo vai especialmente para você que é uma pessoa de Deus, e ainda pode tomar uma decisão de mudar. De abrir mão de um relacionamento misto, que se enquadre no contexto do que foi apresentado aqui, a fim de evitar maiores dores depois, e não se submeter às pressões do momento, mas crer que Deus honra a fé daqueles que esperam nEle. E entende que é melhor ficar sozinho(a) com Deus do que sofrer com alguém que vive sem Ele.

#namoro #relacionamento #felicidade #escolhas

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo