O segredo da oração eficaz (2)


“E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque pensam que pelo seu muito falar serão ouvidos.” (Mateus 6:7)


O caminho mais curto para o sucesso é a oração. No entanto, não basta orar, é preciso orar do modo correto.


A oração não é uma fórmula mágica que quando recitada produz os resultados esperados, antes; ela é uma conversa especial com Deus, fundamentada em um estreito relacionamento com Ele.


Na oração eficaz, não devemos esperar que a quantidade de palavras seja a estratégia para obtermos a vitoria. Há aqueles que piedosamente lançam mão de longas orações, recitações, rezas e ladainhas, porque acreditam que pelo seu muito falar serão ouvidos.


A direção que Jesus dá para que ao orarmos é: “não useis de vãs repetições”. Orações repetitivas irritam os ouvidos de Deus, enquanto que orações livres, e objetivamente sinceras captam sua atenção.


Quem age por ignorância ao orar, revela antes de tudo, desconhecimento da natureza do Pai. Estes são chamados de gentios, gente que não pertence ao arraial dos filhos de Deus. O pensamento do gentio é diferente do justo, pois por não conhecer aquele que busca, ao invés de agradá-lo, o ofende.


Para o gentio, o ato de ficar fazendo longas e repetitivas orações lhe parece um sacrifício, e ele até se orgulha disso. No entanto, a bíblia diz que “o sacrifício dos perversos é abominável ao Senhor, mas a oração dos retos é o seu contentamento.” (Pv 15:8), inclusive “o que desvia os ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável”. Assim, não deve pensar que Deus ouve tais orações se você não é alguém que busca obedecer a lei de Deus.


Não são poucas as pessoas que ouvem a palavra pregada e por serem confrontadas com ela, evitam voltar à igreja para ouvir novamente uma segunda mensagem. E porque fazem isto?

Porque preferem continuar vivendo no escuro, ou seja, na prática do pecado.


Jesus disse que quem ama as trevas se aborrece da luz. Já viu morcego voar de dia? “portanto, Deus enviou seu filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem nele crê não é julgado, porquanto não crê nome do unigênito Filho de Deus. O julgamento é este: que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más.” (João 3:17-19)


Para que Deus ouça suas orações mude a estratégia dos seus pensamentos:

Fale de coração aquilo que sente; abandone o caminho da ignorância religiosa e procure conhecer melhor o Senhor por meio de sua palavra, dando-lhe ouvidos, vivendo assim, estará saindo do ambiente das trevas e caminhando para a luz. Assim, suas orações serão ouvidas.



#súplica #necessidade #acesso #abençoado

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo